Mudanças no SIMPLES 2018: Veja como se adaptar

O ano novo chegou e trouxe várias mudanças no Simples 2018, que vão afetar muitas micro e pequenas empresas em todo o Brasil. Quer saber quais são elas e o que fazer para se adaptar às novas regras? Continue a leitura e descubra!

Mudanças no SIMPLES 2018
Mudanças no SIMPLES 2018: Veja como se adaptar (Foto: Reprodução internet)

Regime tributário no qual está inserida boa parte dos pequenos negócios de todo o país, o Simples Nacional é um sistema que possibilita o recolhimento simplificado de tributos. Para se enquadrar nele, o limite de faturamento anual era de R$ 3,6 milhões.

E a primeira mudança é justamente no teto de receita bruta para se adequar ao Simples. Desde o dia 1º de janeiro de 2018, o limite subiu para R$ 4,8 milhões por ano, para as pequenas empresas. No caso das microempresas, o teto passa de R$ 360 mil para R$ 480 mil, enquanto o limite do MEI subiu de R$ 60 mil para R$ 81 mil anuais.

Mudanças no Simples Nacional para 2018

Ainda sobre os novos limites de faturamento para o Simples 2018, o ISS e o ICMS serão cobrados à parte do DAS e com todas as obrigações acessórias de uma empresa normal se o faturamento exceder os R$ 3,6 milhões acumulados nos últimos 12 meses.

Também há novas alíquotas e anexos do Simples Nacional. A alíquota inicial continua a mesma nos anexos de comércio (I), indústria (II) e serviços (III e IV), mas foi lançado um novo anexo V de serviços, que não terá mais relação com o anexo V anterior (todas as atividades desse antigo anexo V passam a ser tributadas no anexo III).

Simples Nacional
Empresários devem ficar atentos às novas regras de enquadramento no Simples Nacional (Foto: Pixabay)

Em todos os casos, a alíquota passa a ser progressiva na medida em que o faturamento da empresa cresce, deixando de ser fixa por faixa de faturamento. Outro detalhe é que o anexo VI foi extinto e todas as atividades tributadas nele incluídas no novo anexo V.

Vale destacar ainda a mudança referente à importação, exportação e outras atividades. Pelas novas regras do Simples, as empresas de logística internacional contratadas por empresas do Simples Nacional poderão realizar suas atividades de forma simplificada e por meio eletrônico, alteração que impacta nos custos dos serviços aduaneiros.

Inclusão de novas atividades no Simples

As mudanças no Simples 2018 possibilitam também a inclusão de novas atividades nesse regime tributário, com destaque para os micro e pequenos produtores de bebidas alcoólicas (cervejarias, destilarias, vinícolas e licores).

Simples 2018
Novas atividades podem ser enquadradas no Simples, como a fabricação de bebidas alcoólicas (Foto: Pixabay)

Eles já podem optar pelo Simples Nacional, desde que possuam inscrição no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

Como se adaptar ao novo Simples 2018

As mudanças no Simples 2018 foram significativas e podem afetar muitos empreendedores em todo o Brasil, fazendo até mesmo com que esse sistema simplificado de pagamento de impostos não seja mais vantajoso em determinados casos.

Dessa forma, para se adaptar às novas regras do Simples Nacional, a melhor alternativa é buscar a ajuda de especialistas na área, que poderão auxiliar em pontos complexos como as alíquotas progressivas e as formas de cálculos desses tributos.

Com a ajuda de um contador, é possível definir o melhor caminho para a sua empresa.

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *