Minha Casa Minha Vida 2018: Lançamentos, Como vai funcionar

O Minha casa Minha Vida é um programa idealizado e implanto pelo Governo Federal com o objetivo de ofertar condições mais atraentes para que famílias de baixa renda faça o financiamento de moradias nas áreas urbanas, ficando mais perto de locais com prestação de serviços essenciais públicos, além de ter uma condição mais digna de moradia.

O programa Minha Casa, Minha Vida só existe graças a uma parceria com estados, municípios, empresas e entidades sem fins lucrativos. Por meio desse acesso a uma moradia através de casas e apartamentos populares pessoas que antes moravam em áreas de risco conseguiram um lar próprio.

Mudanças Minha Casa Minha Vida 2018

A partir de 2018 novos critérios para o Minha Casa, Minha Vida serão adotados. Os financiamentos que acontecerão no ano que vem terão novos critérios, como por exemplo as regras para vendas de edificações (novas unidades), vão ser considerados critérios de urbanização, infraestruturas prévia e a proximidade de locais que ofereçam serviços públicos.

Para que o condomínio também esteja inserido em um critério que ajuda a pessoa que faz a compra do imóvel.

A nova política de liberação de espaços para a construção de condomínios por meio do Minha Casa, Minha Vida vai priorizar as cidades com elevado déficit habitacional e que precisam de propostas de empreendimentos localizados próximo a centros urbano. Isso porque as áreas precisam estar já com todo amparo necessário para receber o espaço.

Até o momento o programa aceitava a construção em qualquer região, desde que estivesse em conformidade com as questões ambientais e estruturais necessárias para a segurança da construção das habitações e levava toda a estrutura do entorno. Como por exemplo: projetos de urbanização, áreas de lazer e até de planejamento de trânsito e novas ruas.

As novidades na mudança dos critérios do programa atendem as contratações para a faixa 1 do programa, que tem como público-alvo famílias com renda familiar mensal de até R$ 1,8 mil por mês.

A expectativa do governo é que os investimentos sejam de R$ 2,1 bilhões, em 77 municípios. A estimativa é de que as novas contratações gerem 30 mil empregos.

Quem pode contratar o Minha Casa Minha Vida

Quem pode contratar o Minha Casa, Minha Vida? Essa é pergunta que não quer calar. O programa é dividido em várias faixas salariais e por meio delas estabelece o valor do beneficio do governo. Confira:

– Famílias com renda de até R$ 1.800,00: 
Essa é a faixa mais carente do programa. A faixa 1  oferta muitas vantagens para a sua família e vai te tirar de uma situação de vulnerabilidade se o assunto é moradia.

As famílias nessa situação conta com um financiamento de até 120 meses, com prestações mensais que variam de R$ 80,00 a R$ 270,00,de acordo com a renda bruta familiar.

– Famílias com renda de até R$ 2.600,00: 
Faixa 1,5: Quem se encaixa nessa faixa pode comprar um moradia nova com taxas de juros de apenas 5% ao ano e tem até 30 anos para pagar e subsídios de até 47,5 mil reais.
Famílias com renda de até R$ 4.000,00: 
FAIXA 2: Para quem tem renda bruta familiar de até R$ 4.000,00 é essa faixa.  O programa pode liberar até  R$ 29.000,00 em subsídio.

– Famílias com renda de até R$ 7.000,00: 
FAIXA 3: Para as famílias que tem renda bruta de até R$ 7.000,00​​, a faixa 3 do Programa foi destinada. Nesse caso varia o subsídio.

A contratação pode ser feita junto à Caixa ou você pode contratar com a imobiliária e construtora.

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *