ENCONTRO DE PESQUISA EDUCACIONAL EM PERNAMBUCO

Educação: Esperançar em tempos de crises

23 a 25 de novembro de 2021
Submeta seu trabalho

Submeta seu trabalho na área do participante. Caso não tenha feito sua inscrição ainda, clique aqui.

Período de Submissão

Os trabalhos serão submetidos por sua área de participantes até a data: 30/09/2021

Módulo de submissão

Os trabalhos poderão ser enviados nas modalidades: Artigo Completo, Resumo Expandido e Relato de Experiência.

Conheça nossos EIXOS TEMÁTICOS

.

Eixo Temático

Diversidade Cultural, Políticas Curriculares, Processos Educativos e práticas pedagógicas produtoras e reprodutoras de desigualdades e de processos de classificações sociais e étnico-raciais. Redes de comunicação e novas formas de produção de cidadanias interculturais. Linguagem, discurso, visualidade, poder, representação e suas implicações na produção de dispositivos educacionais de controle e subalternização de sujeitos. Políticas Curriculares e de subjetivação em processos educativos da educação indígena, do campo, inclusiva, de geração, gênero, sexualidade, quilombola e das relações étnico-raciais. Formação de educadores(as) e práticas educativas contra-hegemônicas. Construção de identidades sociais subalternas e a produção de narrativas educativas de (Re)existência. Efeitos e repercussões da pandemia no campo da Educação das Relações Étnico-raciais.

Coordenação: Adlene Arantes (UPE), Carlos Sant’Anna (Fundaj) e Maria da Conceição Reis (UFPE)
Educação socioambiental formal e não formal. Educação socioambiental como instrumento de sustentabilidade. Educação e políticas públicas de Educação Ambiental. Práticas pedagógicas com Educação Socioambiental na Educação Básica e na Educação Superior. Educação socioambiental, formação de identidade e cidadania. Formação de educadores socioambientais. Áreas Protegidas como lugares educadores.

Coordenação: Mônica Folena (UFRPE), Solange Coutinho (Fundaj) e Vanice Santiago Fragoso Selva (UFPE)
Estudos sobre currículo. Teorias e práticas de ensino e aprendizagem em diferentes áreas do conhecimento, níveis e modalidades da Educação Básica. Avaliação educacional.

Coordenação: Gilvaneide Ferreira de Oliveira (UFRPE), Lucinalva Almeida (UFPE) e Patrícia Santos (Fafire)
Estudo das relações entre o mundo do trabalho docente e a educação, considerando o trabalho em sua dimensão histórica. Formação de professores e a prática pedagógica em diferentes espaços educacionais e níveis e modalidades de ensino, na perspectiva da cultura, da profissionalização e dos saberes docentes, do currículo, e das representações sociais.

Coordenação: Carla Acioli (UFPE), Fátima Gomes (UPE) e Suiany Padilha (Fundaj)
Estudos das relações entre o mundo trabalho e a educação. A Educação profissional e tecnológica na relação com as demandas dos arranjos sociais, econômicos e culturais em contextos de influências globais e locais. Formação dos profissionais para atuar crítica e autonomamente no enfrentamento da desigualdade social e diferentes formas de exclusão do trabalho precário, da destruição do meio ambiente e da falta de qualidade de vida da população. Ensino médio.

Coordenação: Edilene Rocha Guimarães (IFPE) e Fernanda Guarany (IFPE)
Problemáticas contemporâneas associadas às questões de gênero e sexualidade e as repercussões das políticas públicas – e/ou ausência delas, - para a afirmação/negação dos direitos e da cidadania do grupo LGBT. Temas como: a escola e o seu papel na produção das subjetividades/identidades de gênero e sexual; a escola como lugar de opressão e sujeição de mulheres e jovens LGBT; as políticas de formação de professores para o trato das categorias de diversidade sexual e de gênero; o acesso e permanência de LGBTs na escola; currículo escolar como dispositivo de produção das categoriais de gênero, sexualidade e direitos humanos.

Coordenação: José Paulino (FAFIRE), Maria do Carmo Santos (UFPE) e Marcelo Miranda (UFPE)
Concepções de Infância. História social da infância e Educação Infantil. Infância diversidade e desigualdade. Infância, linguagens e ludicidades. Formação de Profissionais da Educação infantil. Ação pedagógica com os bebês. Infâncias, Cultura, Mídia e Tecnologias, Currículo na Educação Infantil. Práticas Escolares e Infâncias. Políticas Educacionais para a Infância.

Coordenação: Conceição G. Nóbrega Lima de Salles (UFPE), Juceli Bengert Lima (Fundaj) e Patrícia Simões (Fundaj).
Estado e educação; ações e programas governamentais nos setores educacionais empreendidos por distintas esferas político-administrativas (federal estadual e municipal); financiamento educacional; avaliação da educação; gestão da educação e da escola.

Coordenação: Ana de Fátima Pereira Abranches (Fundaj), Henrique Guimarães Coutinho (Fundaj) e Luciana Rosa Marques (UFPE)
O Eixo articula-se em torno do estudo dos Movimentos Sociais enquanto lugares/ambientes educativos importantes na formação de cidadanias e reconhecimento de identidades alternas – étnico-raciais, de gênero, etc. -, considerando a produção de conhecimentos e, em especial, as práticas educativas desenvolvidas nas atividades de formação, mobilização e organização da ação coletiva visando a conquista, garantia e/ou fortalecimento de direitos sociais e políticas públicas, nas mais diferentes organizações/grupos/lutas sociais atuantes quer seja nos campos ou nas cidades. Interessa-nos as relações entre ideologias e perspectivas/projetos de educação; entre poder e saber nos processos de construção e apropriação dos conhecimentos; entre movimentos sociais, políticas de educação e instituições/sistemas de ensino; as articulações em redes locais, regionais/nacionais e internacionais; os usos das linguagens culturais e artísticas nas ações educativas; bem como as questões relacionadas à Educação no/do Campo, em suas diferentes vertentes e experiências juntos aos povos do campo e das matas.

Coordenação: Mauricio Antunes (Fundaj), Moises Santana (UFRPE) e Rui Mesquita (UFPE)
Experiências, reflexões e desafios relacionados à integração de tecnologias digitais em processos formais e não-formais de educação. Mediante o isolamento social exigido pela pandemia de Covid-19 a partir de março de 2020, levando a suspensão das atividades escolares e universitárias presenciais, a inserção das tecnologias digitais em processos de ensino-aprendizagem contou com um rápido crescimento da curva de aprendizagem, ampliando as experiências em quantidade e qualidade. Plataformas digitais de trabalho colaborativo, de compartilhamento de dados, salas virtuais, games, produção de conteúdos multimodais, ambientes virtuais de aprendizagem. Essas foram algumas soluções utilizadas em diferentes contextos. Pensar também as ausências, seja do acesso a infraestrutura de rede (hardwares, softwares, conexão), de políticas públicas e de ações voltadas à inclusão digital de professores e alunos. Por isso, o Eixo Educação e suas Tecnologias quer proporcionar um ambiente de compartilhamento de experiências e reflexões de forma a, juntos, pensarmos os desafios da Educação em um cenário de pandemia e pós-pandemia.

Coordenação: Flávia Peres (UFRPE), Sônia Regina Fortes da Silva (UPE) e Viviane Toraci (Fundaj)
O objetivo deste eixo temático é reunir pesquisas, estudos de caso, experiências e propostas pedagógicas em torno da sociologia no ensino médio. Dois desafios colocam-se atualmente para o ensino desse componente curricular: a implementação da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e a pandemia de Covid-19. A partir de 2020, o currículo do ensino médio passou a ser discutido em todo o país, indicando uma provável diminuição da carga horária destinada à disciplina de sociologia e também a modificação dos conteúdos ensinados. No mesmo ano, experimentamos as restrições impostas pela pandemia, a qual impactou diretamente o regime de ensino e a rotina escolar que, forçosamente, passou a ser executada de forma remota. Nesse contexto, pretende-se promover o debate sobre os desafios impostos atualmente para o ensino de sociologia, por meio de discussões acerca da licenciatura e pós-graduação em Ciências Sociais/Sociologia e Educação; do Programa de Iniciação à Docência (Pibid), Residências Pedagógicas e Estágios de Docência; do processo de formação continuada de professores em diferentes níveis; da atuação pedagógica de professores da disciplina; e da transposição didática de teorias do campo das Ciências Sociais (Sociologia, Antropologia, Ciência Política). Podem participar deste eixo temático professores de sociologia da Educação Básica, estudantes de graduação, pós-graduação, gestores e pesquisadores do tema em geral.

Coordenação: Alexandre Zarias (Fundaj), Fabiana Lima (Seduc-PE) e Tatiane Moura (UFCG)
Acolhe pesquisas e estudos no contexto do Semiárido Brasileiro, abordando fundamentalmente os campos epistemológicos em Educação Contextualizada, e em Cultura, Linguagens e Semiárido, destacando as observações, relatos de experiências, práticas educativas contextualizadas nas escolas do Semiárido Brasileiro, e o cenário das linguagens na cultura do Semiárido; destacando a formação, saberes e trabalhos docentes, a construção e os espaços de definição de Políticas Públicas de Educação Contextualizada, a seleção e produção de conteúdos e materiais didáticos e paradidáticos sob a perspectiva da educação para a convivência com os territórios semiáridos; bem como a pesquisa e elaboração de materiais que traduzem o mosaico da cultura no Semiárido Brasileiro.

Coordenação: Edilene B. Pinto (Fundaj), Maisa Antunes (Resab/Uneb) e Marcelo Ribeiro (Univasf)
Assuntos relevantes na área da educação em ciências, tais como: Ensino e aprendizagem de conceitos e processos científicos em diferentes níveis e modalidades de ensino; Formação de professores de ciências, bem como seus programas e políticas, desenvolvimento profissional, práticas e saberes docentes; Educação científica em espaços não formais, relações entre comunicação e educação científica, museus e centros de ciências; Metodologias de ensino, recursos, mídias e tecnologias para a educação em ciências; Metodologias Ativas e Inovadoras nas Ciências da Natureza; Arte e educação em ciências; Relações entre educação em ciências e temas transversais, tais como ambiente, sustentabilidade, ética e saúde; Alfabetização científica, abordagens CTS e CTSA; Discussões sobre Natureza da Ciência e História da Ciência na educação em ciências; Educação em ciências na escola, currículo, avaliação, disciplinas e culturas locais; Relações entre educação em ciências e temas como inclusão, gênero, raça, etnia, religião, classe; educação do campo, indígena, quilombola e de outros grupos sociais; Questões teóricas e metodológicas da pesquisa em Educação em Ciências.

Coordenação: Marcos Barros (UFPE), Marcos Antonio R. P. de Lucena (Fundaj) e Verônica Tavares Santos Batinga (UFRPE)
Reflexões e análises dos fundamentos históricos, filosóficos e científicos da Educação Matemática; discussão de estudos e pesquisas relacionadas aos aspectos do ensino e da aprendizagem de Matemática em diferentes contextos ou práticas sociais.

Coordenação: Carlos Monteiro (UFPE), Liliane Carvalho (UFPE) e Robson Eugênio (UPE)
Políticas e gestão da Educação Superior: políticas de expansão, interiorização e democratização do acesso, permanência e conclusão na educação superior; políticas de ações afirmativas na educação superior; políticas e programas de avaliação da educação superior; relação universidade pública-sociedade; relação público-privado; integração e internacionalização da educação superior; debate teórico e metodológico no campo da extensão (universitária e rural);práticas educativas em extensão e seu interrelacionamento com o ensino e a pesquisa; saber acadêmico e saber popular; papel social da universidade e sua interação entre iniciativas de extensão popular; ação curricular de extensão nos cursos de graduação que possibilitam a relação entre a Universidade e a Sociedade.

Coordenação: Ana Lúcia Borba de Arruda (UFPE), Luis Henrique Romani (Fundaj) e Waldênia Leão (UPE)
Práticas e experiências que promovam reflexões sobre questões do campo da Arte/Educação, considerando as investigações que contemplam as especificidades das linguagens artísticas – Artes Visuais, Dança, Música e Teatro. Processos de ensino/aprendizagem no âmbito da educação formal e não formal; nas questões relacionadas à formação de professores (as) no campo da arte e da arte na Pedagogia, nos processos de mediação, nas dimensões artística, estética e cultural dos sujeitos envolvidos (as).

Coordenação: Ana Paula Abrahamian de Souza (UFRPE), Edneida Cavalcanti (Fundaj) e Fabiana Souto Lima Vidal (UFPE)
Abordagem das necessidades educacionais que exigem adaptações pedagógicas na escola. Possibilidades de diagnóstico e tratamento das dificuldades de aprendizagem enfrentadas pelos profissionais. Atuação dos professores no enfrentamento às dificuldades de aprendizagem e ao fracasso escolar. Tecnologias Assistivas no processo de inclusão. Políticas de inclusão educacional.

Coordenação: Fabiana Wanderley (UFRPE) e Maria do Rosário de Fátima Brandão de Amorim (UFRPE)
Pesquisas no campo dos direitos humanos e da educação em direitos humanos, contemplando as diferentes áreas do conhecimento. Políticas educacionais e educação formal e não -formal no campo dos direitos humanos. Reflexões sobre experiências vividas em defesa da dignidade humana, sobre as diferentes formas de violação dos direitos fundamentais. Pesquisas com ou sobre crianças, adolescentes, jovens, mulheres, idosos e outros grupos identitários deverão fazer parte deste espaço de discussão.

Coordenação: Ângela Monteiro (UFPE) e Manoel Moraes Almeida (UNICAP)
Pesquisas no campo do ensino das Humanidades a contemplar as áreas de História, Geografia, Filosofia e Sociologia. Reflexão sobre as mudanças no currículo das disciplinas de humanidades na educação básica a partir da entrada em vigor da nova BNCC. Pesquisas sobre possibilidades e desafios do uso das tecnologias digitais da informação e da comunicação (TDIC) no ensino de humanidades. Experiências e práticas pedagógicas no ensino de humanidades. A importância do ensino de História, Geografia, Sociologia e Filosofia na formação da personalidade humana e diante dos desafios sociais da contemporaneidade. Fundamentos teóricos e metodologias de ensino das ciências humanas na educação básica. Currículo. Usos de diferentes ferramentas didáticas e linguagens no ensino de humanidades (visualidades, sonoridades, relatos, roteiros pedagógicos de visitas técnicas).

Coordenação: Allan Monteiro (Fundaj), Cibele Barbosa (Fundaj) e Jorge Araujo (UPE)
Religião e educação - história; ensino religioso; religião e espiritualidade no currículo da educação básica; abordagens teóricas sobre a relação entre religião, espiritualidade e educação; impactos da onda conservadora na educação; religião, espiritualidade e escola; identidade religiosa docente e prática pedagógica; laicidade na educação; espiritualidade e pedagogia.

Coordenação: Anna Luiza Oliveira (UFPE), Joanildo Burity (Fundaj) e José Policarpo Junior (UFPE)
Em uma sociedade cada vez mais conectada, é importante que os indivíduos sejam capazes de interpretar os conteúdos que acessam pelas redes digitais. O objetivo deste grupo de trabalho é refletir sobre os comportamentos dos indivíduos ao lidarem com informações advindas de redes como Facebook, YouTube, Instagram ou aplicativos como WhatsApp, Messenger, Telegram e também pelos meios tradicionais como TV, jornal e rádio. O papel da educação midiática é estimular o pensamento crítico para que cada um desenvolva competências para analisar informações, entender a natureza dos meios de comunicação e refletir sobre o papel dos produtores de conteúdo, sendo apto a discernir informações falsas e desinformação e a fazer partilhas ou produzir mensagens de forma responsável. Pensando na educação para a mídia como processo de desenvolvimento do indivíduo na era digital, espera-se o alcance de habilidades que redundem na elevação dos níveis de literacia ou letramento midiático e informacional no contexto da sociedade do conhecimento. A aprendizagem deveria ser um processo ao longo da vida, mas muitas habilidades adquiridas em contextos educacionais são perdidas ou caem em desuso, exigindo processos de educação fora da escola. Este GT pretende discutir estudos que abarquem questões teóricas, metodológicas ou relatos de experiência sobre processos de educação para a mídia em contextos de aprendizagem formal, informal ou não formal. O espaço será dado àqueles que estejam desenvolvendo pesquisas ou projetos de investigação-ação que tenham como meta a elevação dos níveis de literacia ou letramento midiático. Serão aceitos trabalhos que abordem as três dimensões em destaque - teorias, metodologias e experiências - de áreas em interface com a comunicação, a mídia e a educação.

Coordenação: Isaltina Mello Gomes (UFPE) e Patrícia Bandeira de Melo (Fundaj)